GMJ deve ampliar capacitação em Libras para toda a Corporação

Publicada em 16/04/2018 às 17:24

Iniciativa considerada pioneira na região do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ), a capacitação em Libras, ministrada durante o Curso de Formação de Guardas Municipais de Jundiaí 2018, deve ser ampliada para que todo o efetivo seja inserido, por meio do Estágio de Qualificação Profissional.

“Promover e aprimorar a aproximação dos agentes de segurança é fundamental. Os futuros guardas municipais adquirem conhecimentos para poder orientar a auxiliar os deficientes auditivos em diversas situações, como numa abordagem”, comentou o comandante da Guarda Municipal e Jundiaí (GMJ), inspetor Benedito Marcos Moreno.

A proposta reforça o compromisso da atual gestão na valorização da carreira com a atualização e o aperfeiçoamento constante, além de resultar em mais  efetividade nas ações do Patrulhamento Comunitário. As aulas são ministradas como resultado de parceria entre o Centro de Instrução, Formação e Aperfeiçoamento Técnico Profissional (Cifatp) – e a Associação e Clube de Surdos de Jundiaí.

Além dos 24 aprovados de Jundiaí que participam da formação, este ano a GMJ capacita mais 11 aprovados de Jarinu, cinco de Cabreúva, e um de Caieiras que farão parte das instituições de sua respectivas cidades.

A carga horária para a formação específica em Libras é de 40 horas/aula para que os participantes alcancem a proficiência, conhecimento, habilidade e competência técnica para comunicar-se com deficientes auditivos, inclusive durante as abordagens – que devem ser específicas.

Segundo o comandante, a proposta visa a integração ampliada, com os segmentos da comunidade se mobilizando cada vez mais para que a comunicação com os deficientes auditivos se torne efetiva, principalmente por parte dos guardas municipais em atuação.

Capacitação inovadora

Com experiência e cursos realizados para especialização, a GM Andreia Melo Pontes é a instrutora responsável pela apresentação do conteúdo durante a capacitação. Além de aulas teóricas em nível básico de Libras, os participantes ainda treinam o uso prático da língua, simulando situações comuns à atividade dos agentes de segurança pública.

Durante um dos encontros, os alunos puderam contar com a presença da psicóloga, pedagoga, professora no Senac e estudante do 5º ano de Direito, Caroline Bruno, 36, que perdeu a visão aos 16 anos, vítima de bala perdida.

“É o aprimoramento nos trabalhos dos agentes de segurança pública, a integração com pessoas que apresentem algum tipo de deficiência – como no caso da audição e na presença da Caroline, a visão – para promover a melhoria no auxílio, orientação e a acessibilidade das mesmas. O nosso trabalho sai do papel, torna-se produtivo para garantir um atendimento de muita qualidade”, declarou a GM Melo.

Assessoria de Imprensa GMJ

Foto: Fotógrafos PMJ



Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2018/04/16/gmj-deve-ampliar-capacitacao-em-libras-para-toda-a-corporacao/
Leia mais sobre , , , , ,

Galeria de imagens desta notícia

Clique na imagem para fazer o download do arquivo na resolução original



Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br