Em Jundiaí, lodo do esgoto vira adubo para a agricultura

Publicada em 19/07/2017 às 16:23

O ciclo de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em Jundiaí termina com saldo mais que positivo: o lodo de esgoto, rico em nutrientes, é transformado em fertilizante orgânico para a agricultura. Isso ocorre durante o processo de tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto do Jardim Novo Horizonte, a ETE Jundiaí.

A Estação é operada pela Companhia Saneamento de Jundiaí (CSJ), por meio de concorrência pública realizada pela Prefeitura de Jundiaí, atuando como prestadora de serviço para a DAE.

Utilizando um sistema de compostagem termofílica do lodo de esgoto, o material é misturado às podas urbanas picadas geradas na cidade, ao bagaço de cana-de-açúcar e a cascas de eucalipto, entre outros resíduos orgânicos, submetidos ao revolvimento mecânico e oxidação promovida por uma intensa atividade de microorganismos.

Como o processo ocorre em temperaturas acima de 55ºC por mais de 30 dias, todo o material é higienizado, eliminando organismos causadores de doenças aos homens e animais e dando origem ao composto orgânico de lodo de esgoto. O material ainda recebe enxofre (importante micronutriente) e calcário, que evita odores e enriquece o composto com cálcio.

Como resultado, o material resultante do tratamento passa a ser denominado de fertilizante orgânico composto classe D, registrado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sob o nº SP-80610 10000-7, como produto de uso seguro na agricultura.

O fertilizante orgânico é fornecido para paisagistas e produtores de citros, eucalipto, cana-de-açúcar, flores, café, frutíferas, árvores, flores e gramados.

Esgoto

A DAE Jundiaí é uma empresa de economia mista, tendo a Prefeitura de Jundiaí como sua principal acionista, responsável pelo saneamento básico do município. Atende toda a área urbana e grande parte da área rural da cidade com fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto.

Atualmente, o município é um modelo bem-sucedido no saneamento público com abastecimento de qualidade e tratamento de 100% do esgoto coletado. São três Estações de Tratamento de Esgoto Jundiaí (concessão à Companhia Saneamento de Jundiaí – CSJ), São José e Fernandes – e duas Estações de Tratamento de Água – Anhangabaú e Eloy Chaves.

Com visão estratégica e investimentos antecipados, Jundiaí conta com a Represa de Acumulação com capacidade de armazenamento de 8,3 bilhões de litros de água, protegida pelo Parque da Cidade.

Assessoria de Comunicação – DAE Jundiaí

Fotos: Divulgação/CSJ

            



Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2017/07/19/em-jundiai-lodo-do-esgoto-vira-adubo-para-a-agricultura/

Galeria de imagens desta notícia

Clique na imagem para fazer o download do arquivo na resolução original



Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br