Oficinas sobre patrimônio no Complexo Fepasa seguem até quinta-feira (1)

Publicada em 29/05/2017 às 15:55

Os alunos do curso de Eventos da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Jundiaí tiveram de andar poucos metros para trocar a sala de aula nesta segunda-feira (29) por uma carreta-oficina estacionada no pátio do Complexo Fepasa. Eles participaram da oficina interativa “Conhecer para cuidar”, que envolveu apresentação teórica sobre a preservação do patrimônio histórico e cultural, com abordagem focada no planejamento e realização de eventos, seguida da montagem de uma maquete do complexo.

Acompanhado dos colegas da disciplina Introdução de Eventos e Hospitalidade, o estudante Pedro Wood aprovou a abordagem interativa sobre o patrimônio da cidade voltada para o interesse de seus estudos, mas ressaltou: “o interessante é como eles mudam a didática conforme o público, que vai desde as crianças de 8 anos até alunos do Ensino Médio, universidade e adultos interessados”.

O projeto já passou por 52 cidades, nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, e onde chega elege um monumento tombado sobre o qual estudar. “Tratamos sempre do patrimônio local como identidade, como algo pertencente à população. Não adianta o interessado pelo Complexo Fepasa ir a Paris para estudá-lo, pois somente Jundiaí o possui”, ilustra o coordenador Diego dos Santos. “E a interação tátil da maquete serve para criar o vínculo da população com aquela edificação”, finaliza.

Programação

As oficinas diárias seguem até esta quinta-feira (1), comportam até 70 pessoas, duram duas horas e serão realizadas sempre às 8h, 10h, 14h e 16h. O agendamento é gratuito e deve ser feito através do e-mail aamelio@jundiai.sp.gov.br, com os dados, número de participantes (que podem ser também individuais, grupos escolares, entidades e associações), data e horário de interesse. Os participantes ainda levam para casa noções sobre preservação, tombamento, as diferenças entre patrimônios material e imaterial, além de um kit para montagem de maquete.

A iniciativa é realização do grupo Asas e do Governo do Estado de São Paulo, com apoio da Prefeitura de Jundiaí e do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) e patrocínio do Programa de Ação Cultural (ProAC), Lafarge Holcim e Gontijo.

Histórico
A São Paulo Railway, que ligava o porto de Santos até Jundiaí, começou a ser idealizada em 1864 como linha particular de transporte e linha na cidade um grande complexo administrativo, de estocagem e oficinas. Com o passar dos anos, a linha férrea foi incorporada a outras linhas. Em 2001, o espaço foi desapropriado pela Prefeitura e seus 111 mil metros quadrados, sendo eles 45 mil de área construída, passaram com o tempo a abrigar equipamentos como o Poupatempo, a Fatec, a Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), o Celmi, departamentos da Unidade de Mobilidade e Transporte, a Guarda Municipal, o Cadastro Único da Unidade de Assistência e Desenvolvimento, o Estação Juventude, o Museu da Cia. Paulista, e, mais recentemente, a Unidade de Gestão de Cultura.

O Complexo Fepasa fica na avenida União dos Ferroviários, nº 1760, Ponte de Campinas. O telefone para informações é 4522-4727.

Assessoria de Imprensa

Fotos: Fotógrafos PMJ



Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2017/05/29/oficinas-sobre-patrimonio-no-complexo-fepasa-seguem-ate-quinta-feira-1/
Leia mais sobre , , , , , ,

Galeria de imagens desta notícia

Clique na imagem para fazer o download do arquivo na resolução original



Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br