Com custo zero aos cofres públicos, jardins do Solar do Barão são restaurados

Publicada em 24/05/2017 às 18:06

O Museu Solar do Barão reabre suas portas e jardins à população nesta quarta-feira (31), às 10h, após passar por obras de reforma e jardinagem com custo zero aos cofres públicos municipais. As despesas, na ordem dos R$ 80 mil, foram arcadas por uma parceria público-privada, sob a responsabilidade de cidadãos sensibilizados com a situação de deterioração das instalações e do abandono e descaracterização dos jardins, há quatro anos com acesso restrito e limitado.

Antes da reforma, o espaço apresentava também perigo aos visitantes e funcionários, já que laudos técnicos de ultrassom, também feitos gratuitamente, indicavam a da queda de árvores, além de fios desencapados e o grande acúmulo de entulhos e matos. Para a gestora de Cultura, Vasti Ferrari Marques, “a reforma foi um resgate do Museu e já era hora de devolvê-lo à sociedade para que ela, diariamente, aproveite de sua beleza para passeios, descanso no horário de almoço ou como espaço para leitura”, destacou.

A revitalização do museu e áreas adjacentes contou com a inspeção dos telhados e pinturas e sua principal marca será a abertura da porta de acesso do Calçadão da rua Barão de Jundiaí diretamente para os jardins. “A ideia é permitir o contato direto da população com o patrimônio histórico, tornando-o seguro, limpo e organizado, destinado a momentos de paz e alegria”, define o diretor de Museus, Paulo Vicentini.

A aposta da nova ambientação está nos quatro pergolados, bancos e na flora local, pensada para atrair também outros visitantes. “Nossas árvores frutíferas, como jabuticabeira e araçá, chamam os pássaros em geral. Já os beija-flores vêm por causa das lantanas e as borboletas atrás das 180 mudas de roseiras. Sem contar que temos orquídeas por todas as partes”, comemora Vicentini.

No total, foram retirados 20 caminhões com entulhos e matos e feita uma operação de replantio de mudas e organização de canteiros, numa força-tarefa que envolveu também servidores, voluntários, a comunidade, viveiros e floras, além da Unidade de Infraestrutura e Serviços Públicos. “Isto aqui é uma obra de arte e deve ser democratizada. Nossa expectativa até a primavera é de que os oito ambientes do jardim recebam cerca de 2500 visitantes diários”, estima Vicentini.

Outro destaque é a revitalização do jardim japonês, um presente da sociedade nipo-brasileira à comunidade jundiaiense, que passa a contar com uma cascata, ponte, plantas e luminárias.

Exibições
O foco do Museu passa para as exposições temáticas e de média duração. A estreante é a “Memórias, ofícios e saberes dos trabalhadores”, que conta com fotos, ferramentas, objetos e depoimentos da comunidade, num verdadeiro trabalho de criação e montagem de forma coletiva com a população. Tal exposição, juntamente com as da Pinacoteca Diógenes Duarte Paes e do Museu da Cia. Paulista, consta do catálogo da Semana Nacional dos Museus, recentemente comemorada.

O Museu Histórico e Cultural de Jundiaí Solar do Barão fica na rua Barão de Jundiaí, 762, Centro, e seu horário de funcionamento é de terça a sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 16h. O telefones para contato do Solar são (11) 4521-6259 e 4586-8414.

Assessoria de Imprensa

Fotos: Fotógrafos PMJ



Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2017/05/24/com-custo-zero-aos-cofres-publicos-jardins-do-solar-do-barao-sao-restaurados/
Leia mais sobre , ,

Galeria de imagens desta notícia

Clique na imagem para fazer o download do arquivo na resolução original



Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br