Jundiaí define agenda para indicação geográfica da uva

Publicada em 17/06/2016 às 01:58
Arquivo – PMJAs uvas Niagara Rosada e derivados são o foco: valorização

As uvas Niagara Rosada e derivados são o foco: valorização

Uma reunião de trabalho com o Ministério da Agricultura, nesta quinta-feira (16), na Prefeitura de Jundiaí, contou com as principais instituições agrícolas da cidade para a definição da nova agenda preparatória para o registro nacional de indicação geográfica da uva Niagara Rosada.

Participaram a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo (SMAAT), a Associação Agrícola de Jundiaí (AAJ), a Cooperativa Agrícola dos Produtores de Vinho (AVA) e a Escola Técnica Estadual Benedito Storani. O objetivo da nova agenda é valorizar a uva de Jundiaí e cidades parceiras na região e também seus derivados como suco ou vinho.

Os especialistas Augusto Luís Billi e Francisco Mitidieri abordaram com o grupo alguns casos de indicação de procedência (IP) ou denominação de origem (DO) tanto no Brasil quanto no exterior. Os dois procedimentos são variações específicas da indicação geográfica e envolvem também a parceria com o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

Além da história dessa variedade de uva em Jundiaí, o presidente da AVA, Amarildo Martins, lembrou que a cidade continua a fazer história, como no caso do envasador móvel de vinho que é novamente pioneiro no Brasil.

O debate reuniu ainda Renê Tomaseto, da Associação Agrícola, Eduardo Alvarez, da Escola Técnica, e os diretores da SMAAT, Marcela Moro e Gilberto Bardi além de técnicos e produtores como o vitivinicultor Márcio Tancredi.

Entre outros pontos foram destacados o novo curso técnico estadual com laboratórios de Viticultura e Enologia, a importância da marca simbólica de Terra da Uva para o crescente turismo rural, o mercado também crescente para suco de uva e vinho familiar especializado, os dados acumulados nas duas unidades locais do Instituto Agronômico (Engenharia Agrícola e Fruticultura) e as características organolépticas dessa fruta (“terroir” no termo em francês usado mundialmente) na cidade e região.

Os novos passos são o debate sobre o foco dos estudos da indicação geográfica e seus efeitos no mercado interno ou externo, o avanço na definição de um regulamento de seu uso (relacionado com aspectos tradicionais de produção e suas inovações) e as novas relações de autonomia dos produtores reunidos em cooperativas diante da estrutura verticalizada anterior. A agenda vai ser coordenada pela Prefeitura de Jundiaí e Associação Agrícola de Jundiaí. Mais informações em 4589-8581. Veja também:

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/2014/01/17/festa-da-uva-jundiai-celebra-80-anos-da-revolucao-rosada/

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/2016/05/24/cooperativa-de-vinho-e-pioneira-em-caminhao-envasador/

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/2016/05/31/segunda-safra-de-niagara-rosada-reforca-jundiai-como-terra-da-uva/

Alessandro RosmanInstituições se mobilizam para parceria sobre nova meta: história e inovação

Instituições se mobilizam para parceria sobre nova meta: história e inovação


Por José Arnaldo de Oliveira

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/06/17/jundiai-define-agenda-para-indicacao-geografica-da-uva/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br