Virada Jundiaí lança “sementes” de novas temporadas na cidade

Publicada em 23/05/2016 às 10:57
Dorival Pinheiro FilhoOrquestra abriu temporada que promete grandes momentos

Orquestra abriu temporada que promete grandes momentos

O Teatro Polytheama foi palco do lançamento da nova temporada da Orquestra Municipal de Jundiaí, no domingo (22), e chamou holofotes para a temporada atual do Concertos Astra-Finamax no sábado (21). No Solar do Barão, também no domingo, abriram-se as datas do lançamento do documentário “Bandas Pelos Salões da Terra da Uva” que segue com novas datas nesta semana. Nesses e em outros casos a Virada Jundiaí representou uma espécie de viveiro de “sementes culturais” para o ano de 2016.

O documentário produzido por Fábio Ferrari, com apoio do Prêmio Estímulo à Cultura, emocionou com parte da história musical da cidade e os causos de grupos como Napões, Marvellous, Kripta, Transport ou Trio em Transe.

Nesta terça-feira (24), a partir das 19h30, pode ser visto no auditório da Biblioteca Pública Nelson Foot, no Complexo Argos. E vai estar ainda no sábado (28), às 15h00 e 17h30, no auditório do novo CEU das Artes, no bairro Vista Alegre, e, no dia 11 de junho, às 19h30, no cinema do Sindicato dos Metalúrgicos em promoção do Cineclube Consciência.

A Orquestra Municipal mantida pela Prefeitura de Jundiaí, sob direção da regente Cláudia Feres, trouxe para seu concerto inaugural da temporada surpresas como o arranjo dos hinos brasileiro e jundiaiense, e o retorno do fagotista Fábio Cury à cidade ecoou legados locais como a Banda São João Batista, a Orquestra Sinfônica Jovem da Escola de Música e o próprio Teatro Polytheama, sem o qual detalhes como as notas sutis da dupla argentino-catalã Ginastera e Casals não seriam apreciadas.

No dia 18 de junho, a orquestra retoma sua 6ª temporada no teatro, trazendo uma programação eclética que inclui o desafio da “Noite Transfigurada” de Schoenberg com a atriz convidada Victoria Camargo. Depois, em 16 de julho, mostra o mesmo repertório que será levado no dia 23 de julho ao Festival de Inverno de Campos do Jordão. E outras surpresas seguem até novembro.

E na Virada Jundiaí o som do sexteto liderado por Filó Machado, com sua mistura de MPB, bossa nova e jazz em um ponto intermediário entre João Bosco e Djavan (ambos já foram seus parceiros), mostrou que os Concertos Astra-Finamax, com apoio federal e estadual da Lei Rouanet e do Proac, também prosseguem com boa música no ano.

No dia 11 de junho, também no teatro, a Orquestra Jovem Tom Jobim se apresenta sob a regência de Nelson Ayres e com a participação especial do solista Alexandre Ribeiro. E depois de uma pausa no mês de seguinte a série volta em sua 19ª temporada com a Orquestra Jazz Sinfônica no dia 27 de agosto com 82 músicos no palco. Como acontece com a orquestra municipal, o projeto também segue até novembro.

Conexões – A Virada também permitiu outras “sementes” como a abertura de exposição no Museu Histórico e Cultural (Solar) sobre aspectos da história jundiaiense, como a ‘Jundiaí Indígena’ e a ‘Jundiaí Ferroviária’, que segue até setembro. Diversos espaços divulgaram o evento Trançando Arte Brasil, previsto para 12 de junho.

Mesmo eventos isolados tiveram seus efeitos. Enquanto o concerto “Música Caipira Paulista” (do Coral Cant´Arte) mostrou que a defesa da cultura interiorana segue viva, a exibição do filme “Bikes x Carros” (Pedala Jundiaí e Cineclube Consciência) divulgou a intervenção de uma faixa exclusiva para bicicletas na avenida Nove de Julho no dia 31 de maio, a partir das 17 horas, fechando as atividades educativas do Maio Amarelo.

ReproduçãoDocumentário "Bandas nos Salões da Terra da Uva" retoma exibições nesta terça

Documentário "Bandas nos Salões da Terra da Uva" retoma exibições nesta terça


Por José Arnaldo de Oliveira

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/05/23/virada-jundiai-lanca-sementes-de-novas-temporadas-na-cidade/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br