PAT e banco do Povo são atrações de Ação Comunitária no Novo Horizonte

Publicada em 20/05/2016 às 05:14
Alessandro RosmanAtendimento do PAT recebeu vários interessados

Atendimento do PAT recebeu vários interessados

O Núcleo Educacional Antonio Antonieta Cintra Gordinho estava tomado por crianças da região do Novo Horizonte na tarde desta sexta-feira (20). Algumas mostravam pinturas no rosto enquanto corriam pelo corredor. Outras se divertiam na quadra de vôlei da área externa e outras tantas eram capturadas por atividades nas salas da instituição.

Da cozinha, um bendito aroma de bolo de fubá somado ao de uma fornada de pães invadia os corredores e deixava aquela movimentação com cara de encontro de família. Na verdade, o Dicom (Dias da Comunidade), evento em sua nona edição realizado pela Fundação Cintra Gordinho com apoio da Prefeitura de Jundiaí, notabiliza-se justamente pelo clima familiar, em que todos os funcionários são chamados pelo nome e tidos como “membros da família” por toda a comunidade.

Mais de 3 mil pessoas são aguardadas no local, entre essa sexta e sábado (21). A ação social reúne no Núcleo diversos serviços, todos gratuitos, como atividades infantis, emissão de certidão de nascimento, casamento e óbito, orientação sobre Previdência Social, oficina de culinária, corte de cabelo, palestras de combate à dengue, atrações artísticas, dança e muitos outros.

Era na sala ao fim do corredor que diversos serviços dividiam espaço e atraíam atenção dos pais. Ali estavam o Posto de Atendimento ao Trabalhador de Jundiaí (PAT), Banco do Povo Paulista e outros, como Centro Integrado da Cidadania (CIC), que oferta defensoria pública gratuita assim como emissão de RG para menores de idade e o Programa Recomeço Família, um valioso amparo a famílias de dependentes químicos. Todos os programas são estaduais, mas operam na cidade graças a um convênio com a Prefeitura.

Foi na mesa de atendimento do PAT que a jovem Jéssica de Assis, de 23 anos e moradora do bairro, chorou ao contar um pouco da sua vida. Sem emprego há três anos, ela depende de pequenos bicos para sustentar o filho de quase dois e pagar o aluguel no fim do mês. Ela não tem ajuda do pai da criança e busca, no PAT, uma oportunidade.

“Tenho cadastro no PAT e até já arrumei emprego na Astra graças ao Posto. Mas, por vários motivos, minha vida tomou outro rumo, me vi desempregada. Nas horas de aperto a gente faz até coisa errada.” E você fez? “Sim. Hoje, sou fichada na Polícia, mas a coisa que mais quero é trabalhar, até porque já paguei minha dívida com a Justiça”, chora.

Do outro lado da mesa, Gustavo Franco Grandi, atendente do PAT há 16 anos, que – com o tempo – abraçou a área social do seu trabalho. Engajou-se com fé na árdua recolocação profissional de pessoas com ficha na polícia, vindas do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) e do Centro POP (que cuida de moradores de rua). É graças à dedicação de pessoas como Gustavo, que muita gente vem conseguindo uma segunda chance.

“E com a mudança de endereço melhorou bastante pra gente, que atende, e pra quem busca trabalho. Melhorou a infraestrutura e agora estamos num espaço nosso, que não é adaptado”, conta. Naquele momento, ele já havia agendado entrevistas no PAT para dez pessoas.

“É gratificante o retorno que temos da comunidade. Quando a gente abraça a causa social, não largamos mais”, revela a coordenadora Márcia Regina Leme, enquanto era chamada pelo nome por um batalhão de crianças que a tratavam como sendo da família.

“O evento, que é anual, já faz parte do calendário do Núcleo e as pessoas esperam ansiosamente por isso. Ele é totalmente aberto à comunidade”, finaliza.

Na parte da manhã, o Cras Novo Horizonte participou com apresentação de Maracatu.

Alessandro RosmanDez entrevistas já haviam sido agendadas no Posto da Zacaria de Goés

Dez entrevistas já haviam sido agendadas no Posto da Zacaria de Goés


Por Thiago Fernando Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/05/20/pat-e-banco-do-povo-sao-atracoes-de-acao-comunitaria-no-novo-horizonte/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br