Chorinho, blues e feira marcam reabertura do histórico Escadão

Publicada em 09/05/2016 às 06:06
Acervo/Centro de MemóriaVista da esplanada na década de 1950

Vista da esplanada na década de 1950

Além de uma feira de gastronomia e artesanato (e muita emoção), a reabertura da Esplanada do Monte Castelo, o popular Escadão, pela Prefeitura de Jundiaí, vai contar no próximo sábado (14), a partir das 17 horas, com uma série de atrações artísticas para a comunidade.

A Secretaria de Cultura, parceira do evento ao lado da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente e da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo, confirmou a presença do Quarteto no Choro e do Maresias Blues Trio como atrações musicais.

Além disso, haverá a presença de atores com “estátuas vivas”, intervenção fotográfica e exibições de pequenos filmes de curta-metragem.

O local é a esplanada onde estão situados a Pinacoteca Diógenes Duarte Paes, o Projeto Guri, a Câmara Municipal e a Escola Estadual Antenor Soares Gandra, próxima do Teatro Polytheama e da Galeria Fernanda Milani. “A reabertura da Esplanada Monte Castelo é mais um exemplo de valorização do nosso patrimônio histórico e da nossa memória coletiva. O espaço deverá ser um local de encontro e também de atividades culturais em nossa cidade. Este tipo de obra não é apenas uma questão do espaço físico, mas uma construção afetiva das pessoas com a sua cidade”, afirma o secretário de Cultura Jean Camoleze.

Também para a secretária de Agricultura, Abastecimento e Turismo, Valéria Silveira de Oliveira, a presença de representantes dos programas Varejão Noturno e Jundiaí Feito à Mão, como na Sexta no Centro, repetem nesse evento a união com história e cultura. “Foi um trabalho orientado pelo prefeito Pedro Bigardi e bem conduzido pela equipe de planejamento orientada pela secretária Daniela da Camara, valorizando a cidade. E o evento vai destacar mais essa conquista da comunidade”, afirma.

O Quarteto no Choro vai trazer um ambiente tradicional para o ambiente, com um repertório de clássicos do gênero. Já o Maresia Blues Trio amplifica o trabalho do gaitista e compositor de gravações elogiadas no Brasil e no exterior.

Nova concepção – O Escadão, com seus 120 degraus, tem origem no ano de 1927. Posteriormente, na década de 1940, o chamado “Morro do Grupo” recebeu a urbanização que homenageou os soldados jundiaienses que lutaram na 2ª Guerra Mundial (incluindo o obelisco atualmente como parte da escola estadual).

A reforma, sem custos ao orçamento municipal, foi bancada por contrapartida da empresa MPD, dentro dos processos de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) em diretrizes da equipe de projetos urbanos da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente.

O ponto mais importante é a acessibilidade universal permitida pelas rampas que ligam a parte baixa, na rua Vigário J.J. Rodrigues, com a parte alta, na rua Barão de Jundiaí, em inclinação máxima de sete graus.

Por rampas ou degraus, os diversos níveis da esplanada receberam mirantes, bancos e pequenos postes com fotos antigas impressas em cerâmica, como usados na vizinha Ponte Torta, formando um circuito com esta, com a Argos e com o corredor cultural da rua Barão.

Veja também:

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/2016/05/05/prefeitura-prepara-reabertura-do-novo-escadao-2/

http://pontetorta.jundiai.sp.gov.br/ponte-torta-e-premiada-entre-melhores-do-mundo-na-italia/

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/2016/05/09/sexta-no-centro-de-maio-contempla-diversidade-musical/

Arquivo – PMJIlustração do projeto que está sendo concluído no local

Ilustração do projeto que está sendo concluído no local


Por José Arnaldo de Oliveira

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/05/09/chorinho-blues-e-feira-marcam-reabertura-do-historico-escadao/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br