Jundiaí avança na construção da Economia Solidária

Publicada em 18/04/2016 às 05:27
Paulo GrégioEncontro reuniu representantes de diversas secretarias

Encontro reuniu representantes de diversas secretarias

Como processo preparatório para o primeiro Fórum de Economia Solidária de Jundiaí, entre julho e agosto, um grupo multissetorial esteve reunido na tarde desta segunda-feira (18) no Paço Municipal para avançar questões sobre a confecção de um projeto de Lei específico sobre o tema, esforço que vai ao encontro do Plano de Governo do prefeito Pedro Bigardi. A articulação entre as diversas secretarias ficou por conta da Coordenadoria do Trabalho, Emprego e Renda.

“Acredito que seja um tema bastante pertinente, porque insere a administração pública na lógica da economia solidária, que já existe entre as comunidades de longa data. Com a atuação do Poder Público, o processo ganha em novas propostas e em um olhar de longo alcance, que prevê interligar, aproximar as iniciativas já existentes”, anotou o titular da coordenadoria, Vitor Machado.

O encontro tratou de definir onde cada secretaria entra na construção das ideias, e qual a atuação de cada uma delas na operacionalização do processo. Por meio de exposições, ficou claro que Jundiaí abriga diversas mobilizações sociais que dialogam diretamente com o conceito de economia solidária, como a agricultura familiar, cooperativas diversas, padarias comunitárias, o programa Jundiaí Feito à Mão, a cooperativa dos produtores de vinho e coletivos culturais.

Dentro dessa nova postura, já existem até instituições bancárias criadas exclusivamente nesta proposta solidária e coletiva, com até moedas sociais. Estima-se que 1% do PIB nacional já seja movimentado pela Economia Solidária.

O desafio: como todo esse universo pode ser alinhavado sob um objetivo comum e que devolva algum tipo de benefício á sociedade. O secretário de Finanças, Pedro Galindo, lembrou em como a economia solidária, por exemplo, pode ser utilizada na ampliação e recuperação da produção agrícola da cidade. “Precisamos entender, de antemão, quem precisa ser cooperatizado e o que será produzido, qual a vocação disso. O resultado precisa ser casado com o interesse público.”

A edificação do Projeto de Lei passa por um esforço envolvendo a Câmara Municipal, sociedade civil e Poder Público.

Economia Solidária – É a adoção de um modelo de desenvolvimento que reúne outros princípios além da competição pura e simples de mercado. Passa pela cooperação e modelos de auto-gestão, que colocam o ser humano como raiz e ponto de partida do empreendimento.

Também estiveram presentes a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Camara, secretário de Transportes, Wilson Folgozi, o assessor especial para Assuntos das Coordenadorias, Vanderlei Victorino, representante da Coordenadoria do Idoso, Cláudia Sartori, a vereadora Marilena Negro, representantes da Semads, secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo, Cultura, Cáritas e Senac Jundiaí.

Paulo GrégioPara Machado, todos ganham com a particiopação do Poder Público

Para Machado, todos ganham com a particiopação do Poder Público


Por Thiago Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/04/18/jundiai-avanca-na-construcao-da-economia-solidaria/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br