Xisté será homenageado no Campeonato Aberto de Futebol

Publicada em 13/04/2016 às 12:31
Alessandro RosmanXisté é o homenageado pela Secretaria de Esportes e Lazer no Campeonato Aberto

Xisté é o homenageado pela Secretaria de Esportes e Lazer no Campeonato Aberto

A Secretaria de Esportes e Lazer sempre faz homenagem a figuras importantes do esporte de Jundiaí em seu Campeonato Aberto de Futebol das categorias menores. Neste ano, o escolhido para ser patrono do torneio é Wilson Roberto Baialuna, o Xisté.

Ele nasceu em Jundiaí, no dia 16 de julho de 1950 e foi na Terra da Uva que desenvolveu seu talento. Em 1970, Xisté integrou uma seleção amadora da cidade que enfrentou o Paulista em amistoso local. A partida terminou empatada sem gols, mas o Paulista resolveu chamar dois jogadores do time adversário para testes: Formiga e Serginho Chagas. Como Formiga não foi, Xisté acabou sendo aprovado e assinou contrato de dez meses com o clube.

Passados os dez meses de contrato, Xisté foi negociado com o Palmeiras e por lá ficou entre 1971 e 1972, atuando em nove jogos – 8 vitórias e 1 empate – e marcando um único gol, no dia 19 de dezembro de 1971, na vitória de 3 a 0 sobre o Marília.

Em 1972, Xisté trocou o alviverde paulista pelo Pinheiros, do Paraná. Um ano depois, foi emprestado ao América, de São José do Rio Preto, e lá ajudou o clube a conquistar a Taça dos Invictos – um grande feito para uma equipe do interior – e a ficar em 7º lugar na classificação final, à frente do São Paulo.

Após essa boa fase, se transferiu para o Ceub, de Brasília. Nesta época, o futebol de Brasília era amador, o único clube profissional era o Ceub, que disputou o Campeonato Brasileiro nos anos de 1973 a 1975, como único representante do estado. Xisté disputou os três campeonatos brasileiros pelo time como titular absoluto do meio-de-campo. Ajudou o clube a conquistar, em Goiânia, o Torneio Internacional “Osmar Cabral”, e fez jogos no exterior, um total de 16, com 7 vitórias, 2 empates e 7 derrotas, pelo mesmo clube.

Foi convocado para defender a Seleção de Brasília no jogo contra a Seleção de Minas Gerais, no dia 13 de julho de 1975, no Mineirão, no empate por 0 a 0. No Brasileiro de 1975, marcou apenas um gol, no dia 21 de setembro, no empate de 2 a 2 com o Sergipe, em Aracaju.

Com o fim do Ceub, em 1976, passou a defender o ABC de Natal, onde conquistou um campeonato estadual, sendo negociado logo depois com o Atlético Goianiense, e atuou por duas temporadas (1977/1978).

Com saudades da família, Xisté resolveu voltar a atuar no interior do estado de São Paulo. Passou pelo Fernandópolis (1978/1979), Taquaritinga (1980) e EC Campo Limpo (1981/1982), onde encerrou a carreira disputando o Campeonato Paulista da Terceira Divisão. Atualmente mora em Jundiaí e é funcionário público.

O Campeonato – A abertura do torneio vai ser no sábado (16), com rodadas a partir do dia 30 de abril das categorias Sub13 e Sub17. A competição é destinada a entidades e associações esportivas da cidade, sendo que as equipes serão divididas em duas séries de disputa: Complexos Esportivos e Clubes. O número mínimo de inscrições por equipe é de 14 atletas, enquanto o máximo é de 22.


Por Assessoria de Imprensa

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/04/13/xiste-sera-homenageado-no-campeonato-aberto-de-futebol/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br