Vila Nambi recebe prestação de contas na zona leste

Publicada em 02/04/2016 às 12:36
Cleber de AlmeidaO contato direto com moradores marca os encontros

O contato direto com moradores marca os encontros

O pátio da escola EMEB Janet Ferreira Prado, na Vila Nambi, recebeu, na manhã deste sábado (2), o encontro de prestação de contas do Programa de Metas, já na sua 18ª rodada pelos bairros da cidade. Em sua apresentação, o prefeito Pedro Bigardi tratou de forma abrangente dos programas em andamento na cidade e também conversou de forma localizada sobre questões trazidas por moradores.

A atual gestão é a primeira a implementar a lei municipal aprovada em 2012 pela Câmara Municipal, com apoio de instituições da sociedade civil, que tornou impositivo o programa de governo e seu relatório anual.

http://www.jundiai.sp.gov.br/noticias/wp-content/uploads/sites/32/2015/02/Programa-de-Metas-2013.2016.pdf

Um dos pontos de observação de moradores estava bem ao lado da escola, com o novo Centro Esportivo Antonio Iacovino, que está sendo terminado com drenagem do campo, quadra poliesportiva, academia ao ar livre e pista de caminhada com iluminação. Ao ouvir a sugestão de quadra coberta para as práticas de alunos, Bigardi lembrou que essa medida está contemplada na segunda fase de contrapartida de empreendimento privado.

“Essa é uma das coisas que antes não tínhamos, que é o caso do impacto de vizinhança. Vamos ter efeitos positivos com esse equipamento para a comunidade e estamos fazendo ações de melhoria em todos os bairros”, afirmou.

Também presente, o vereador José Adair interveio para lembrar que em poucos dias serão iniciadas obras como uma interligação com a rua São José dos Campos, que vai economizar em pelo menos sete minutos o itinerário de ônibus no bairro. E lembrou que o desassoreamento do córrego da Vila Nambi também vai ser positivo. “Tivemos outras ações, como o asfalto em diversos pontos da região, no Jardim Nova Conquista, Vila Cidadania ou Vila Barbosa e o acesso na avenida Amaral Gurgel”, destacou.

Alguns participantes observaram que o debate do encontro voltou-se para as questões de interesse da própria comunidade. “Precisamos mais disso não apenas na cidade, mas no País como um todo”, afirmou o morador Vital Nepomuceno, que apontou demandas locais como outros participantes.

Linhas atuais e futuras – Bigardi aproveitou o encontro para fazer uma dobradinha entre programas gerais e locais. Tratou de reformas de escolas (como a própria em que ocorreu a reunião), de diversos pontos de pavimentação, do transporte adaptado para moradores com deficiência do Circula Jundiaí, do plano da futura base descentralizada da Guarda Municipal (que ampliou efetivo em 128 pessoas) no Terminal Colônia, da parte local dos 33 mil kits de material escolar e dos 27 mil uniformes completos dos estudantes, da reforma do pronto atendimento PA Ponte e de reforços em unidades de saúde e outros programas.

Mas também falou das sementes plantadas de projetos de prazo mais longo, como a UPA 24 Horas, na Ponte São João, um mini-hospital de 2,9 mil metros quadrados que vai desafogar a zona leste de depender apenas do Hospital São Vicente (hoje mantido pela Prefeitura em R$ 110 milhões por ano sem o apoio do Governo do Estado ou de seu Hospital Regional). Também o ônibus rápido (BRT) entre os terminais Colônia e Vila Arens em sua primeira fase é previsto como mudança de qualidade nessa região da cidade.

O prefeito destacou ainda as medidas que foram implementadas como o bilhete único (que manteve a tarifa em R$ 3 desde 2013, graças ao uso de subsídio municipal ao transporte coletivo), a tarifa do domingo feliz em R$ 1 nos primeiros e terceiros sábados de cada mês e a qualidade de ações da cidade reconhecidas em aspectos como as dez principais cidades para investimento externo nas Américas pelo Financial Times ou o segundo lugar em pesquisas sobre desenvolvimento social no Brasil e outros como o Instituto Trata Brasil (pelo saneamento), o Brasil Sorridente (pelo serviço de saúde bucal) e o Município Verde e Azul (pelas ações ambientais).

As reivindicações surgidas no debate do encontro incluíram questões pontuais como a instalação de uma faixa de pedestres sinalizada nas proximidades de uma creche e a ampliação da presença de fiscalização no trecho da Ponte São João, onde já está sendo sediada a base do programa Crack É Possível Vencer, resultado de parceria entre os governos municipal e federal e que envolve segurança, saúde e assistência social.

O Programa de Metas faz parte da Lei Orgânica do Município quee prevê as principais ações a serem desenvolvidas pela administração municipal e a prestação de contas pelo Executivo. A próxima reunião é na terça-feira (5) na EMEB Judith Almeida Curado Arruda, na rua José Machado, 500, Cidade Nova 1, a partir das 19 horas. Estão convidados para o encontro os moradores da região da Cidade Nova 1 e do Jardim Tamoio. No mesmo dia, uma reunião temática ocorre às 15h30 no Paço com lideranças religiosas.

O prefeito apresentou o balanço geral das metas do programa e também de seus recortes locais

O prefeito apresentou o balanço geral das metas do programa e também de seus recortes locais


Por José Arnaldo de Oliveira

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/04/02/vila-nambi-recebe-prestacao-de-contas-na-zona-leste/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br