Clube 28 festeja placa histórica de tombamento imaterial

Publicada em 27/02/2016 às 11:43
Paulo GrégioPedro Bigardi: "celebração da história das pessoas"

Pedro Bigardi: "celebração da história das pessoas"

A bandeira verde, branca e amarela hasteada na fachada do imóvel de número de 363 da rua Petronilha Antunes dava o tom do evento a quem chegava por ali. A noite de sexta-feira (26) seria de celebração.

A ocasião marcou a entrega e o descerramento da placa comemorativa que confere ao centenário Clube 28 de Setembro a posição de patrimônio imaterial, visto seu reconhecido legado cultural a Jundiaí e região.

O prefeito Pedro Bigardi marcou presença da solenidade e fez questão, durante sua fala, de lembrar que o tombamento imaterial “tem um significado muitas vezes até maior que o material, já que celebra a história das pessoas, a cultura legada, valoriza a edificação humana e a vida em sociedade”.

A titulação foi conquistada após aprovação do processo – originário da Câmara Municipal em forma de lei – pelo Conselho Municipal do Patrimônio Artístico e Cultural (Compac), ligado à secretaria de Cultura.

O secretário da pasta, Tércio Marinho, fez questão de agradecer pelo “legado cultural gigantesco que esse povo tão aguerrido trouxe para nossa sociedade, tornando-a mais plural e colorida”.

“É um reconhecimento por toda nossa história, nossa luta. Agora, como patrimônio imaterial, o Clube ganha força para buscar recursos junto às esferas Estadual e Federal. Essa noite vai entrar para história”, definiu o presidente da instituição, Edval Francisco Honório.

Vale lembrar que o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) também estuda o tombamento do local em nível estadual. Não à toa, a história do Clube 28 de Setembro chega aos 120 anos – os primeiros dias remetem ao ano de 1895, pouco depois da abolição da escravatura no país, quando os negros eram impedidos de frequentar clubes de brancos.

“É o clube social negro mais antigo do Estado e um dos três mais antigos do Brasil”, lembrou o diretor jurídico, Eginaldo Honório, que definiu o espaço como “a casa onde eu praticamente fui criado”.

Também participaram do ato o assessor de gabinete para assunto das coordenadorias, Vanderlei Victorino, e – representando a Câmara Municipal, o vereador José Galvão Braga Campos, o Tico.

Paulo GrégioDescerramento da placa foi um dos pontos altos da noite

Descerramento da placa foi um dos pontos altos da noite


Por Thiago Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/02/27/clube-28-festeja-placa-historica-de-tombamento-imaterial/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br