IBGE aponta crescimento de Jundiaí maior que Estado e País

Publicada em 26/02/2016 às 12:23
Paulo GrégioEquipe do Desenvolvimento Econômico: Jundiaí se mantém estável frente às adversidades

Equipe do Desenvolvimento Econômico: Jundiaí se mantém estável frente às adversidades

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios 2010-2013 mostram que o PIB de Jundiaí, em 2013, cresceu percentualmente mais que o verificado no Estado e no País.

Assim, a economia da cidade expandiu 4,51% em 2013, ante 2,30% do Estado e 3% do Brasil. Se considerada toda a série histórica do período 2010-2013, apura-se que Jundiaí teve um crescimento médio anual, no período, de 6,96% ao ano, contra 1,69% do Estado e 2,93% do País. Os dados foram calculados pelo economista da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, José Roberto Pellizzer.

Na esteira dos bons números, a cidade subiu duas posições (de 9ª para 7ª lugar) no ranking estadual do setor de prestação de serviços e comércio, a frente de Santos, São José do Rio Preto, Piracicaba e outras. Isso, no equivalente a cifras, representa R$ 21,34 bilhões.

No setor industrial, o degrau alcançado é ainda mais alto: deixou a 7º posição na fila e chegou ao 5º lugar em todo Estado, graças, em boa medida, à força e à diversificação do Parque Industrial operante no município, que produziu, em 2013, um valor agregado de R$ 7,96 bilhões.

“Jundiaí consegue manter bons resultados e se manter relevante frente ao estado de São Paulo, e isso fica evidente na melhora da cidade apontada pelo último ranking do IBGE. O crescimento do PIB real de 4,51% em 2013 foi extremamente relevante”, aponta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Marcelo Cereser.

Histórico – A nova séria histórica do Produto Interno Bruto (PIB) também revelou, como divulgado neste portal em dezembro de 2015, que Jundiaí é a sétima economia do estado de São Paulo com um PIB de R$ 36,62 bilhões.

A cidade subiu duas posições, já que ocupava a nona colocação no último levantamento. Neste novo cenário, Jundiaí deixou para trás pesos pesados da produção de riqueza como São José dos Campos, Sorocaba, Santo André e Ribeirão Preto, apenas para citar alguns.

O montante do PIB per capita da cidade, ainda, está em R$ 92.970,39, o que significa 251% maior que a média brasileira e 137% maior que a estadual. Além disso o índice per capita de Jundiaí é superior a qualquer das capitais brasileiras.

Produto Interno Bruto – O PIB é indicado para medir a atividade econômica do país e, geralmente, é calculado de duas maneiras: uma delas é pela soma das riquezas produzidas, incluindo nesse cálculo empresas nacionais e estrangeiras. Nesse cálculo, entram os resultados da indústria, comércio, serviços e agropecuária. Considera-se apenas o produto final vendido, por exemplo, um carro e não o aço usado em sua produção.

A outra maneira é pela angulação da demanda, ou seja, de quem compra as riquezas produzidas. Nesse caso, são considerados o consumo das famílias, o consumo do governo, os investimentos do governo e de empresas privadas e a soma das exportações e importações.


Por Thiago Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/02/26/ibge-aponta-crescimento-de-jundiai-maior-que-estado-e-pais/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br