Pela primeira vez, Jundiaí terá escritório da Junta Comercial

Publicada em 25/02/2016 às 02:38
Arquivo – PMJMaltoni já prevê 20 atentendes no início das atividades

Maltoni já prevê 20 atentendes no início das atividades

Jundiaí acaba de conquistar mais uma vitória – inédita – em toda a história do município. Por meio de uma articulação entre o Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomércio), secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Junta Comercial do Estado de São Paulo e com total adesão do prefeito Pedro Bigardi, foi concedida à cidade o benefício do primeiro escritório da Junta em Jundiaí. A data da inauguração está sendo acertada com o Governo do Estado.

Conhecido como o “Poupatempo dos empreendedores”, o futuro escritório vai abrir, fechar e fazer alterações em empresas de qualquer ramo de atividade em até 24 horas. E mais: para quem abrir uma empresa, além do CNPJ, o interessado já sai com o número da Inscrição Estadual.

Atualmente, o mesmo procedimento é recebido e encaminhado aos escritórios da Junta em Campinas ou São Paulo pelo mesmo Sincomércio, que atua como um posto de acolhimento e acompanhamento das demandas locais.

“A instalação do escritório da Junta Comercial é um grande avanço para Jundiaí. Proporcionará agilidade na condução de documentos que antes dependiam de São Paulo e Campinas”, disse o prefeito Pedro Bigardi.

Uma das exigências do órgão estadual era que a Prefeitura cedesse quatro funcionários de carreira para composição do atendimento no escritório, obrigatoriamente com formação bacharelada em direito, economia, contabilidade e administração – o que foi prontamente atendido pela administração. Atualmente, os profissionais cedidos passam por extenso curso de formação com duração de 45 dias, em São Paulo.

“O Sincomércio vai disponibilizar um espaço de 300 metros quadrados no primeiro andar da nossa sede. A expectativa é contarmos com os quatro funcionários da Prefeitura, outros dez do Sindicato, e com previsão de atingirmos 20 atendentes em pouco tempo”, adianta o presidente da instituição, Edson Maltoni, que prevê um atendimento a questões de toda região.

“Uma Junta Comercial na cidade facilita, e muito, a instalação, fechamento e alteração de empresas no que compete ao documental. É uma independência inédita das cidades de São Paulo, Campinas e Indaiatuba, e ratifica a importância econômica de Jundiaí em todo Estado. Como contrapartida, a Prefeitura cede técnicos gabaritados, a peso de ouro, apostando na relevância da empreitada”, crava o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Cereser.

“O pedido para abertura do escritório teve início há dois anos, e, naquele momento, eles não estavam concedendo abertura em nenhuma cidade porque julgavam suficiente o número dessas repartições pelo Estado. Ocorre que, entre outubro e setembro de 2015, sentimos um aumento significativo da demanda no Sincomércio, o que balizou um levantamento que endossou novo pedido, feito em fins de setembro”, lembra Maltoni.

Arquivo – PMJCereser: "O fim da dependência de outras cidades"

Cereser: "O fim da dependência de outras cidades"


Por Thiago Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/02/25/pela-primeira-vez-jundiai-tera-escritorio-da-junta-comercial/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br