Lixo como oportunidade de negócio é tema de palestra

Publicada em 24/02/2016 às 11:00
DivulgaçãoAguinaldo Leite falou aos empreendedores sobre como gerar negócios a partir do lixo

Aguinaldo Leite falou aos empreendedores sobre como gerar negócios a partir do lixo

Para levar a futuros empreendedores ideias para transformar resíduos em oportunidade, o secretário de Serviços Públicos de Jundiaí, Aguinaldo Leite, apresentou, na Feira do Empreendedor do Sebrae, em São Paulo, a pesquisa que Jundiaí, em parceria com a universidade alemã de Braunschweig, fez sobre o tema. O evento foi terça-feira (23), no Anhembi.

O secretário focou nas oportunidades de desenvolvimento de novos negócios a partir do lixo, além de destacar todo o projeto INopa (Novas Parcerias). “É uma alegria enorme poder trazer a nossa experiência para um público como esse. É importante destacar a todos que, quando um resíduo é gerado,

um novo ciclo se inicia. Por isso a importância da valorização desse tema.”E quem esteve na palestra gostou do que ouviu. “Foi um grande aprendizado. Vi muita coisa que não sabia e, com certeza, as informações serão relevantes para qualquer passo no mundo dos negócios”, Alex David Jacob, de 30 anos, que foi à feira em busca de novidades para empreender.

Assim como ele, a engenheira florestal Katia Izabel Melleiro foi à feira para buscar ideias na área da sustentabilidade. Depois de mais de 20 anos trabalhando e morando em São Paulo, ela decidiu que é hora de voltar para Jundiaí, para trabalhar com a área ambiental. “Quero atuar na área de resíduos, mas de acordo com minhas pesquisas, o maquinário é muito caro. A palestra do Aguinaldo me deu esperança e abriu novos horizontes. Foi extremamente proveitoso”, comentou.

A palestra – Segundo Aguinaldo, o Brasil começou em 2014 algo que a Alemanha faz há 30 anos, que é pesquisar e valorizar os resíduos. Em Jundiaí, cidade na qual são geradas 400 toneladas por dia de resíduos, houve todo um trabalho de pesquisa por conta do projeto Inopa, a partir da gestão do prefeito Pedro Bigardi.

Foi realizada a formação da equipe técnica da secretaria, análise qualitativa e quantitativa de grandes geradores, planejamento e implementação do laboratório científico, caracterização dos resíduos domésticos e definição de rotas tecnológicas, além da promoção de plantas piloto das técnicas de secagem e compostagem. “Entre os nossos desafios durante a implementação estava a ausência de informações. Por isso a pesquisa foi tão importante. Sem conhecimento, o projeto não seria possível. Compreender e ter acesso a informações precisas é fundamental para o desenvolvimento de rotas tecnológicas opções de negócios.”

Ele lembrou que, além de adquirir conhecimento, o município se preocupou em disseminar o que aprendeu. Por conta disso, foram promovidos vários congressos, seminários, debates e workshops sobre a experiência de Jundiaí. Além disso, acordos de cooperação foram firmados com diversos municípios, entre eles Votuporanga (SP), Ubatuba (SP), Florianópolis (SC), Paulista (PE), Petrolina (PE), Lüneberg (Alemanha), entre outros. Aguinaldo destacou aos novos empreendedores que gerar produtos a partir do lixo exige cuidados. “É preciso ter clareza em diversos pontos, como por exemplo, quem irá comprar, qual o padrão de qualidade exigido para esse item, parâmetros técnicos, entre outros.”

Como exemplo ele citou o CDR, Combustível Derivado de Resíduos, em produção no Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. “Não adianta produzir sem saber o que a indústria quer, quanto pode pagar. A partir da valorização de resíduos, temos grandes oportunidades, porém, é preciso estudar antes de produzir.”


Por Luana Dias

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2016/02/24/lixo-como-oportunidade-de-negocio-e-tema-de-palestra/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br