GM sobrevoa Serra do Japi para monitorar incêndios e crimes ambientais

Publicada em 25/09/2015 às 04:30
Alessandro RosmanGM e Exército decolam do Paço Municipal rumo à Serra do Japi

GM e Exército decolam do Paço Municipal rumo à Serra do Japi

Sobrevoo mensal a bordo de helicóptero locado é uma das alternativas eficazes da Divisão Florestal da Guarda Municipal de Jundiaí de monitorar toda a extensão da Serra do Japi, que cobre 350 quilômetros quadrados dos municípios de Jundiaí, Cabreúva, Cajamar e Pirapora de Bom Jesus. A última investida sobre a área verde foi na quinta-feira (24).

De acordo com o subcomandante e responsável pela Divisão Florestal da GM, Paulo Vicente Soares, a ação de quinta-feira teve como principalmente objetivo monitorar eventuais irregularidades de natureza ambiental. “Por meio de fotografias aéreas, observamos eventuais queimadas, desmatamentos e outras atividades que possam representar perigo para a proteção do Japi, principalmente na área da Reserva Biológica”, conta.

Ferraz explica que a Serra foi dividida em quatro quadrantes e os registros fotográficos permitem identificar eventuais alterações na serra. “Assim, podemos direcionar a fiscalização por terra por meio das equipes de patrulhamento ambiental da Divisão Florestal da Guarda Municipal”, diz Soares.

O subcomandante ainda lembra que as fotografias tiradas durante voo podem ser utilizadas como inícios de provas em casos de crime ambientais. Neste caso, todo o material é fornecido pela Defesa Civil.

O comandante da GM de Jundiaí, José Carlos Ferraz, diz que um dos focos das ações aéreas na Serra é identificar a presença de possíveis construções irregulares. “Não podemos deixar que este tipo de atividade aconteça em área de preservação. Por isso, aumentamos a fiscalização neste sentido”, comenta.

O comandante do 12º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), o tenente-coronel Messias Siqueira Mendes Barbosa, pela primeira vez sobrevoou a Serra do Japi. Ele esteve acompanhado do subcomandante João Marcelo Faiad, e comentou: “A Serra odo Japi é um local apropriado para desenvolver treinamentos do Exército por meio de parceria com a Prefeitura. Também procuramos entender sobre logística necessária, em casos de combate a incêndios e outras situações naquela área”.

O comandante do 12º GAC entende que ações integradas favorecem para a solução de qualquer eventualidade. Ao voltar da visita, Messias se encontrou com o prefeito Pedro Bigardi e trouxe ótimas notícias. “É uma área muito bem preservada. Parabéns a todos”, elogia Messias.

O subcomandante Paulo Vicente Soares, ao descer do helicóptero, alertou sobre lagos e quedas de água reduzidas por conta da estiagem. Já o tenente-coronel Messias Barbosa diz que o Exército se coloca à disposição diante de qualquer necessidade em casos de incêndios na Serra do Japi.

Para o coordenador especial do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), José Carlos Pires, este tipo de atividade conjunta faz parte da filosofia do Plano de Segurança idealizado pelo prefeito Pedro Bigardi. “A integração das forças de segurança também se faz necessário nas questões ambientais, seja na prevenção ou por meio de ações diretas para coibir qualquer infração”, observa.

DivulgaçãoRegistros fotográficos depois da divisão por quadrantes

Registros fotográficos depois da divisão por quadrantes


Por Ivan Lopes

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2015/09/25/gm-sobrevoa-serra-do-japi-para-monitorar-incendios-e-crimes-ambientais/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br