Fabio Sotto Mayor é recordista brasileiro de velocidade

Publicada em 28/11/2014 às 06:54
DivulgaçãoFabio Sotto Mayor (direita) vem a Jundiaí: Opala veloz

Fabio Sotto Mayor (direita) vem a Jundiaí: Opala veloz

A história do piloto Fábio Sotto Mayor confunde-se com a trajetória do próprio automobilismo brasileiro. Ganhou proeminência nacional e internacional em 1991, quando bateu o recorde de velocidade pilotando um Opala de mesmo ano, atingindo a incrível marca de 315 Km/h com o carro de rua num trecho de 5 quilômetros da rodovia Rio-Santos.

Neste sábado (29), às 10h, ele estará em Jundiaí para promover a Old Stock Race (nova categoria da Stock Car). Uma sessão de autógrafos e entrevista coletiva foram programadas na concessionária Luchini, no Anhangabaú.

O feito, ainda que inadvertidamente, marcou o fim do Opala nas disputas da Stock Car, onde Fábio também era piloto, com um título em 1988 e outros quatro vice-campeonatos no currículo. Fábio é presença confirmada no 8º Encontro nacional de Opalas, que será realizado no Parque Comendador Antonio Carbonari, o Parque da Uva, no próximo domingo (30).

“Acho incrível esse tipo de evento. É impressionante ver como as pessoas ainda amam o carro, e eu fico impressionado com a conservação de alguns modelos, que parecem ter saído da fábrica naquele momento”, garante o eterno piloto, atualmente com 60 anos. “Infelizmente, não fiquei com nenhum dos opalas que já tive, e me arrependo bastante.”

Fábio vê com entusiasmo o resgate desse capítulo da história por meio da recém-criada categoria “Old Stock Race”, que vai reunir aproximadamente 15 Opalas em uma modalidade paralela à Stock Car. “A Fórmula 1 tem categorias com carros mais antigos. Isso é muito bom, os mais velhos querem rever e reviver as histórias. Os mais novos querem conhecer, ver as diferenças entre os modelos e as inovações de um modelo para outro. Sem contar que é muito mais barato”, explica o piloto, que esteve pela última vez nas pistas há dois meses, disputando os 500 Km/h de Mogi Guaçu a bordo de um Ômega.

“Quando a gente vê o automobilismo por dentro é difícil parar. Você aprende um pouco de tudo, de marketing a logística, de mecânica à engenharia. Sem contar com as amizades e as histórias, que vou carregar para o resto da vida”, diz em tom pausado, pouco antes de lembrar da primeira vez que entrou no cockpit de um carro de corrida.

História – Em 1972, Fábio tinha 18 anos, idade que o credenciava a disputar uma corrida de Fusca que agitava Ribeirão Preto. Dona Silvia, a mãe, acreditava que o filho jogava basquete, quando, na verdade, estava acelerando em um circuito próximo. “A única segurança que tínhamos era um ‘Santo Antônio’, e mais nada. Foi ali que comecei”, recorda, inspirado à época por uma cena efervescente, que chegou a ter 18 pilotos, como Paulo Gomes, por exemplo.

Depois do Fusca, veio a disputa com o Dodge. Acelerou fundo e, ao se dar conta, cruzava a linha de chegada do ano de 1982 com passaporte carimbado para o ingresso na categoria principal da Stock Car, onde correu por 25 anos.

“Era tudo muito mais artesanal. Cada equipe tinha dois ou três mecânicos. Hoje são mais de 20. A evolução deixou os carros muito mais eletrônicos e pouco mecânicos. O Opala é uma janela aberta para essa época, uma história importante da nossa indústria automobilística e industrial”, finaliza Fábio.

O ENCONTRO – O 8º Encontro Nacional de Opalas está marcado para 30 de novembro (domingo), das 9h às 17h, no Parque Comendador Antônio Carbonari (Parque da Uva). O evento é promovido pelo Clube Opaleiros de Jundiaí e conta com apoio da Prefeitura de Jundiaí – por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo, Cultura, Serviços Públicos e Comunicação Social – Luchini, MeuOpala.com e Racing Project.

São esperados cerca de 2 mil veículos e integrantes de clubes de outros Estados. Donos de Opalas de outros países, como Argentina, Paraguai e Chile, também já confirmaram presença. Segundo os organizadores, 20 mil pessoas devem passar pelo parque durante o encontro, que também terá apresentação de quatro bandas ao vivo.


Por Thiago Secco

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2014/11/28/fabio-sotto-mayor-e-recordista-brasileiro-de-velocidade/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br