EcoJundiaí 2011 – “Falta consciência ética sobre o meio ambiente”, lamenta José Renato Nalini

Publicada em 31/05/2011 às 12:12
Murilo BorçalDesembargador fala na Biblioteca da Unianchieta, na noite de segunda-feira (30)

Desembargador fala na Biblioteca da Unianchieta, na noite de segunda-feira (30)

Diante de cerca de 200 alunos, esta foi a avaliação feita pelo professor doutor José Renato Nalini, desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo, durante a palestra “Ética Ambiental”, realizada na noite desta segunda, 30, na Biblioteca do Campus da UniAnchieta. A palestra integrava a programação da EcoJundiaí, evento que comemora a Semana do Meio Ambiente, sob coordenação da Prefeitura de Jundiaí, por meio da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente, com apoio da DAE S.A. e da sociedade civil.

A palestra reuniu dados históricos, como a multiplicação do número de Faculdades de Direito pelo país (de apenas duas em 1827, para 3000 na atualidade), o que, segundo o desembargador, é uma prova de que se essa quantidade de profissionais formada todos os anos tiver uma preocupação sócioambiental, o Brasil conseguirá evoluir bastante no setor. “Na minha área, muitas vezes, sou voto vencido. Hoje em dia, ninguém se preocupa em dar a vida por uma causa, não há mais ideal, todos vivem num estado de letargia e falta a consciência ética”, ponderou Nalini, que também tinha em sua plateia o diretor-presidente da DAE S.A, Wilson Roberto Engholm, o secretário de Planejamento e Meio Ambiente, Jaderson Spina, e pela diretora de Meio Ambiente, Renata Freire.

Como exemplo de situações que já não causam mais espanto, Nalini citou a morte do casal de ambientalistas no Pará, ocorrida no dia 24 de maio, mesmo dia em que o novo Código Florestal foi aprovado pelo Senado. “Conseguiram mutilar nosso Código Florestal. O pior recado que se pode passar é de que não há punição para quem desmata. Estão condenando as próximas gerações a não existirem mais”, bradou o desembargador.

Para Nalini, a única forma de reverter a situação é fazendo com que toda a sociedade tenha a preocupação de assumir sua parcela de responsabilidade e fazer algo pelo futuro das próximas gerações. “Se um ser de outra galáxia pousasse sua nave hoje aqui no Brasil e fizesse uma leitura da nossa Constituição, diria que vivemos na nação perfeita. Mas se esse mesmo ser fizesse uma análise entre a prática e a retórica, diria que nada do que está escrito traduz a realidade. Estamos sendo ensinados a esperar que o Estado nos dê tudo, mas todos temos de nos comprometer a fazer algo pelo meio ambiente, em menor ou maior escala. Esta é uma responsabilidade de todos nós”, concluiu.

Murilo BorçalNalini lamenta aprovação do novo Código Florestal no Senado

Nalini lamenta aprovação do novo Código Florestal no Senado


Por Assessoria de Imprensa DAE

Link original: https://saladeimprensa.jundiai.sp.gov.br/2011/05/31/ecojundiai-2011-falta-consciencia-etica-sobre-o-meio-ambiente-lamenta-jose-renato-nalini/


Sala de Imprensa | Desenvolvido por CIJUN
www.jundiai.sp.gov.br